Marchas Populares prontas a desfilar pela Avenida

Foto: José Frade/EGEAC

As Marchas Populares são consideradas um ícone da cultura popular lisboeta, fomentando o associativismo da cidade durante 79 anos. As três primeiras apresentações tiveram lugar entre os dias 3 e 5 de Junho no Pavilhão Atlântico, tendo o seu ponto alto na noite de Santo António (12 de Junho), na Avenida da Liberdade. Em 2011, as marchas aliam-se à candidatura do fado a Património da Humanidade (UNESCO).

Daniel Pinto Lopes

Todos os anos, a Avenida da Liberdade, em Lisboa, fecha-se ao trânsito e abre-se ao convívio e à demonstração do associativismo de Lisboa. Os bairros da cidade competem uns com outros e mostram aos seus habitantes o fruto de vários meses de trabalho.

A originalidade e a criatividade são as duas palavras-chave para a noite da descida da Avenida. Fatos a rigor, coreografias pensadas ao pormenor e canções escritas para alegrar as gentes de Lisboa (e não só) são motivos de análise para o júri, que decidirá a marcha vencedora.

Antes do ponto alto, que tem lugar na noite de Santo António, as marchas dos bairros concorrentes reuniram-se no Pavilhão Atlântico para as primeiras apresentações.

Em 2011, a candidatura do fado a Património da Humanidade (UNESCO) é o mote central e o desfile na Avenida conta com a presença de um agrupamento do Reino de Marrocos, “num intercâmbio cultural desenhado com a embaixada representante deste país”, informa a organização ao Expressões Lusitanas.

Pela Avenida vão descer 22 Marchas – Marcha Infantil, Marcha dos Mercados, Marcha de Campolide, Marcha da Madragoa, Marcha da Penha de França, Marcha dos Olivais, Marcha da Mouraria, Marcha da Baixa, Marcha de Carnide, Marcha do Bairro Alto, Marcha de Marvila, Marcha do Alto do Pina, Marcha da Bela Flor, Marcha da Graça, Marcha do Beato, Marcha do Castelo, Marcha de Santa Engrácia, Marcha de Belém, Marcha de Alcântara, Marcha da Bica, Marcha de Alfama e Marcha de São Vicente.

Aos OqueStrada está incumbida a tarefa de abrir a noite das marchas, pelas 21:00 de 12 de Junho, “numa noite de celebração onde a música e os poetas tradicionais portugueses se fundem harmoniosamente com as ruelas de Lisboa e o miradouro suburbano”, detalha a editora do grupo em comunicado enviado ao Expressões Lusitanas.

Recorde-se que Alfama venceu a edição do ano passado das Marchas, tendo Marvila e Bica ficado em segundo e terceiro lugares, respectivamente.

7 de Junho de 2011 às 21:36

Uma Resposta a Marchas Populares prontas a desfilar pela Avenida

  1. antonio correia diz:

    ENTÃO ONDE É QUE ESTÃO AQUI AS OUTRAS MARCHAS.
    ASSIN NÃO PODEMOS VER NADA.SÓ CÁ ESTÁ 2 OU 3.
    CUMPRIMENTOS
    A.CORREA